sexta-feira, 1 de maio de 2009

A graça da literatura



Ultimamente, um dos momentos onde mais sinto a presença de Deus e sua graça para com o homem é nas aulas de Literatura. Muitos rolam e caem de rir com minhas interpretações espirituais de textos aparentemente rasos... Pretendo postar aqui mais tarde um insight que tive sobre a vida cristã e o ferrero rocher (só se vocês prometerem não rir de mim!!!). Quem me conhece sabe que eu não sou maluca nem nerd. Bom, há controvérsias quanto a primeira, e quanto a segunda, algumas pessoas sempre dizem que... hã... deixa pra lá!!! Se um apaixonado carnal ouve estrelas (Olavo Bilac^^), acho que um apaixonado por Ele tem a obrigação de ouvir MUITO mais que estrelas!!!
Um texto que achei muito forte foi a CANTIGA DA RIBEIRINHA
No mundo non me sei parelha,
Mentre me for como me vai,
Cá já moiro por vós, e - ai!
Mia senhor branca e vermelha.
Queredes que vos retraia
Quando vos eu vi em saia!
Mau dia me levantei,
Que vos enton non vi fea!
E, mia senhor, desd'aquel'di, ai!
Me foi a mi mui mal,
E vós, filha de don Paai
Moniz, e bem vos semelha
D'haver eu por vós guarvaia,
Pois eu, mia senhor, d'alfaia
Nunca de vós houve nem hei
Valia d'ua correa.


Tradução:
No mundo não conheço outro como eu,
enquanto me acontecer como me acontece:
porque já morro por vós, e ai!,
minha senhora branca e vermelha,
quereis que vos censure
quando vos eu vi em saia? (em corpo bem feito)
Mau dia me levantei
que vos então não vi feia!

E, minha senhora, desde então,
passei muitos maus dias, ai!
E vós, filha de D. Paio
Moniz, parece-vos bem
ter eu de vós uma garvaia? (manto)
Pois eu, minha senhora, de presente
nunca de vós tive nem tenho
nem a mais pequenina coisa.


Certamente, se você já passou pelos estudos do trovadorismo, você já ouviu essa cantiga. Mas preste atenção nela com um olhar diferente... "Eu já morro por vós, e de vossa parte não recebi nenhum presente". Será que isso tem alguma semelhança com o relacionamento de alguém que eu conheço? Alguém que por nós morreu e de nós nada recebe? E você continua a dormir para Deus todas as suas horas só estando apto a ouví-lo nos cultos? Se Ele falou comigo numa aula do CCJ, acreditem, ele pode falar em qulquer lugar! =p Eu sei que a intenção dos autores aqui não é edificar ninguém. Mas o meu Amado é tão lindo que sabe me chamar a atenção mesmo em coisas feitas por pessoas que não tiveram essa intenção!!!





É indubitável a presença de inspiração divina em MÁRIO QUINTANA. Confira alguns de meus favoritos, com meus comentários incluídos. Pode pular os comentários, se quiser, mas o blog é meu e eu posso sonhar o polvo cor-de-rosa que eu quiser...heheheh
Será que eu posso enxergar em rosa pelo menos aqui? heheheh

Pequena Crônica Policial
Jazia no chão, sem vida,
E estava toda pintada!
Nem a morte lhe emprestara
A sua grande beleza...
Com fria curiosidade,
Vinha gente a espiar-lhe a cara,
As fundas marcas da idade,
Das canseiras, das bebidas...
Triste da mulher perdida
Que um marinheiro esfaqueara!
Vieram uns homens de branco,
Foi levada ao necrotério.
E quando abriram, na mesa,
O seu corpo sem mistério,
Que linda e alegre menina
Entrou correndo no céu?!
Lá continuou como era
Antes que o mundo lhe desse
A sua maldta sina:
Sem nada saber da vida,
De vícios ou de perigos,
Sem nada saber de nada...
Com a sua trança comprida,
Os seus sonhos de menina,
Os seus sapatos antigos!


Dispensa comentários... Alguém que sofreu e padeceu em seu próprio pecado até morrer. E quando ela entra em contato com as delícias do Céu, rejuvenesce e toda sua triste dor do pecado é removida! Será que tem alguma semelhança com algum relacionamento que eu conheço?



INSCRIÇÃO PARA UM PORTÃO DE CEMITÉRIO
Na mesma pedra se encontram,
Conforme o povo traduz,
Quando se nasce - uma estrela,
Quando se morre - uma cruz.
Mas quantos que aqui repousam
Hão de emendar-nos assim:
"Ponham-me a cruz no princípio...
E a luz da estrela no fim!

*-*
Tem uma impressionante semelhança com esperar pelo propósito divino e pelo Céu sempre sem se conformar com a cruz do mundo. Ou melhor, sem se prender/satisfazer ao mundo, que é uma cruz que em nada se compara a estrela que virá no fim...
E você (eu ia colocar um nome aqui, mas achei que ia dar muita polêmica) me pergunta porque eu amo literatura!



ESPERANÇA

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...

Um dos meus preferidos! E eu não vejo nenhuma inspiração além do que você pode claramente ver para ele. Só postei aqui porque gosto dele e porque o blog é meu! heheheh. Brincadeirinha! O Crisálida está sendo feito por quem está lendo! Meu muito obrigada a todos! Achei legal a esperança manter-se viva e renovar-se após os 12 meses do ano. "Eis que faço novas TODAS as coisas." Interessante, não?

That´s all. folks! E reforço a mensagem: se um apaixonado carnal ouve estrelas (Olavo Bilac^^), um apixonado por Ele ouve bem mais que estrelas! Ouve a Ele até na caixa do Ferrero Rocher =p
Abraços de urso e beijos de borboleta

Um comentário:

Leandro disse...

Oi, Doroth!

Achei muito legal as suas interpretações. Parabéns por ter um coração que anseia por Jesus :)

Que Ele te guarde,
L