quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

E ela não podia acreditar que aquilo estava acontecendo. Sem que ele percebesse, deu um cutucão no seu próprio braço, para ver se era tudo verdade mesmo. Era sim. Um pequeno sorriso despontou nos seus lábios ao pensar nisso. E não é que sonhos se tornam realidade mesmo? Depois de anos sonhando, pensando, idealizando e ansiando por este momento, ele estava ali, bem ao seu lado. Finalmente, os dois estavam compartilhando do mesmo ar. Ela respirou fundo e segurou o ar dentro de si. Era emocionante a ideia de ter consigo, em suas entranhas, o mesmo ar que mantinha vivo aquele que fazia seu coração disparar.
Sentiu seu olhar penetrante sobre ela. Corou um pouquinho, mas não hesitou em mergulhar naqueles olhos grandes e castanhos. Do encontro de seus olhares não saíam faíscas eletrizantes. Muito pelo contrário. Saía Paz.
Ela sentia que eles eram almas-gêmeas. Não, ela nunca acreditou nisso. Mas, as coisas mudam de figura quando acontecem com a gente. Embora estivessem ali, juntos, olhando um para o outro há apenas alguns minutos, estes pareceram horas. Mas, ao mesmo tempo, estavam tão envolvidos ali que sentiam que não havia lugar no mundo onde quisessem estar mais do que aquele.
Estavam apenas curtindo aquele delicioso silêncio eloquente, em que seus olhos eram o canal de transmissão de tudo o que se passava em seus jovens corações, até que ele quebra o silêncio com as três palavras mais esperadas e temidas por ela: 'Eu te amo'. Ela se alegra e ao mesmo tempo se assusta com isso. Rejeita automaticamente seus gestos e seu olhar, como que por medo de ser engolida por tamanha felicidade. Apenas grunhe, entre dentes: 'Você mal me conhece'. Ele a encara surpreso e pousa o dedo indicador sob seus lábios rosados, como se tentando impedir que de sua boca saíssem mais palavras ferinas que quebrassem o fino equilíbrio do momento. Responde no meio de um sorriso: 'Te conheço sim. Te vejo desde menino, todos os dias, em meus sonhos'.

Um comentário:

Bardi disse...

Linnnndo! Quero muito!
Teria chorado, caso eu fosse uma pessoa de verdade. rs

Saudades de você Doth (: