quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Eu sempre fui meio pilhada. Meio não, totalmente. Sempre fui absolutamente sistemática, gostava de tudo direto e definido. Nunca coube no meio, sempre ficava nos extremos. Dúvida não podia existir pra mim: ou era sim, ou era não. Nada de talvez. Agora, eu percebo isso mudando...
Não estou fazendo questão de definir e encaixotar cada sentimento em uma categoria específica. Não estou tentando compartimentalizar e catalogar nada. Não sou um arquivo, sou gente. 
Percebi que por mais que eu me esforce pra entender o que está exatamente acontecendo, nada vai se revelar pra mim antes do tempo. E agora, mesmo que eu pudesse, eu não quero entender. Quero aprender o medo alegre de esperar, para crer que viver se vive vivendo. E esperar por você não está mais tão difícil. É uma espera tão confiante que já é certeza. Te esperar é ver Deus agir, nas pequenas e grandes coisas. Te esperar é sentir que meu coração tem um dono, e este não é você, é Deus. E que ele só será seu porque é de Deus primeiro.


"Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no TEMPO CERTO; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará." Salmos 1:3

Um comentário:

Lucas disse...

Muito bom o texto Doth!
Esperar em Deus é sempre caminhar, e se pensarmos que Ele é um ser atemporal, podemos descansar seguros, sabendo que Ele tem o tempo em suas mãos, as mesmas mãos que sustentam nossos corações.
Como sempre, parabéns!
Um abração!

Lucas